Paulo e suas experiências dolorosas

apostolo Paulo

A vida cristã não é uma colônia de férias, é um campo de batalha. Ser cristão não é viver numa redoma de vidro, onde os problemas e as dificuldades da vida nunca nos atingirão. Vida cristã é uma guerra sem trégua contra o mal; é uma batalha contínua contra a carne, o mundo e o diabo. 

A vida do apóstolo Paulo retrata essa verdade de forma eloquente. A despeito desse paladino do cristianismo ser o maior pastor, evangelista, teólogo e plantador de igrejas da história do cristianismo, ele encerrou sua carreira enfrentando dramas pessoais. A seguir, vejamos algumas dessas dolorosas experiências: 

1) O drama da solidão (2 Tm 4.9,11,21) – Paulo estava preso numa masmorra romana, na antessala do martírio e no corredor da morte. O tempo da sua partida chegara. E, nesse momento final da vida, em vez de estar cercado de amigos, estava sozinho, em plena solidão. Mesmo tendo a assistência do céu, ele precisava da solidariedade humana. A solidão é uma dor que dói na alma, e Paulo não teve vergonha de expressá-la publicamente. 

2) O drama do abandono (2 Tm 4.10) – Paulo foi abandonado por Demas no final da vida. Aquele que deveria estar ao seu lado, bandeou-se para o mundo e abandonou o veterano apóstolo. Aquele que deveria estar encorajado o apóstolo diante da dura realidade do martírio que se aproximava, amou o presente século e afastou-se. Paulo não apenas sentiu a dor da solidão, mas também sentiu na pele o aguilhão do abandono. Mesmo sabendo que Deus jamais o abandonaria, Paulo expressa a dor de ser abandonado por aqueles que um dia caminham com ele. 

3) O drama da traição (2 Tm 4.14,15) – Paulo foi traído por Alexandre, o latoeiro. Esse homem causo-lhe muitos males e resistiu fortemente às suas palavras. Os historiadores afirmam que foi Alexandre, o latoeiro, quem delatou Paulo, culminando na sua segunda prisão em Roma e consequentemente o martírio. Não é fácil ser traído. Não é fácil lidar com aqueles que buscam uma oportunidade para puxar nosso tapete e apunhalar-nos pelas costas. Paulo sentiu de forma profunda esse drama. Em vez, porém, de guardar mágoa, entregou para Deus sua causa, dizendo: O Senhor lhe dará a paga segundo suas obras. 

Nele, que conhece todos os nossos dramas e angústias, 

Marcelo Oliveira 

Bibliografia: Lopes, Hernandes Dias. Paulo, o maior líder do cristianismo. Ed. Hagnos.

                   Stott, John. 2 Timóteo – Tu, porém. Editora ABU. 

4 Responses to Paulo e suas experiências dolorosas

  1. paulo sem dúvida é abaixo de Jesus o maior exemplo de cristão q temos,ele escreve a Timóteo dizendo q combateu o bom combate,terminou a carreira e guardou a fé, eu fico maravilhado com a frase terminei a carreira, a sensação de dever cumprido, é olhar p/ Deus e dizer:O Q VOU FASER AGORA?e Deus diz: ACABOU,TUDO Q SONHEI P/ VC,VC CUMPRIU.É sem sombra de duvidas viver a plenitude de Deus.q nós possamos ser Paulos p/ nossa geração.glória a Deus.Terminemos pois a nossa carreira!!!

  2. Adriano Cometa disse:

    Graças a Deus por ter aprovado que Paulo fosse enviado como apostolo do Senhor, e dele é proveniente uma das maiores obras de Deus ao longo dos tempos e que tem sido a base para o ensinamento dos criistãos.

  3. Marcelo Duarte de Oliveira disse:

    Eu e minha esposa gostamos muito das colocações feitas pelo amado irmão acerca deste grande homem de Deus que foi Paulo. O que nos resta em nossa caminhada cristão, é fazer pelo menos um pouco daquilo que ele realizou para o louvor da glória de Deus.

  4. joanil miguel dos santos junior disse:

    interessanti cada vez que estudo sobre deus mas forte fica minha fe a acredita nele obrigado meu pai por aprenderes o sentido da vida…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 

Spam Protection by WP-SpamFree