Por que José, o marido de Maria, é filho de Jacó em Mateus 1.16 e de Heli em Lucas 3.23?

Alguns estudiosos tentam resolver esta questão dizendo que Mateus segue a genealogia de José e Lucas a de Maria. Assim, segundo eles, Jacó seria pai de José (cf. Mt 1.16) e Heli, pai de Maria. O problema desse ponto de vista é: Como uma genealogia que começa com José, no caso de Lucas 3.23, de repente se transforma na genealogia de Maria?

A aceitação de uma genealogia mariana para Lucas é bastante questionável. O ponto de vista mariano é, na verdade, uma teoria que remonta a Ânio de Viterbo, um erudito católico romano do século XV. Não se tem registro de uma interpretação mariana da genealogia de Lucas antes dele. A teoria de Viterbo foi aceita por Lutero no século XVI e por muitos protestantes desde então. Contudo, ela não é de modo geral favorecida pela maioria dos eruditos católicos e protestantes da atualidade.

Que dizem os defensores da interpretação mariana? Alguns sustentam que o uso da palavra “pai”, no hebraico e no grego, permite que o termo “pai” seja usado no lugar de “sogro”, apesar de sogro não ser o parentesco verdadeiro e a palavra “pai” nem aparecer em Lucas 3.23. Outros, tentando tirar do texto de Lucas 3.23 um argumento em prol da teoria mariana, argumentam que a expressão “como se cuidava” (ou “como se supunha”, segundo outras versões) faria de toda a genealogia “de José” uma conjectura. Entretanto, o que Lucas diz aqui de José não é em relação à genealogia, mas em relação a Jesus: “Ora, tinha Jesus cerca de trinta anos ao começar o seu ministério. Era, como se cuidava, filho de José, filho de Heli” (Lc 3.23). Lucas sabia que José era o verdadeiro pai de Jesus apenas no sentido legal.

Considerando que ambas as genealogias são de José, como resolver a questão dele ser filho de Jacó em Mateus e de Heli em Lucas? Os comentaristas marianos não têm dificuldade em atribuir a genealogia de Mateus 1.1-17 a José. O debate gira em torno da genealogia de Lucas 3.23-38. Por sua vez, aqueles que não aceitam a genealogia mariana para Lucas não negam “a tradição primitiva da origem davídica de Maria” e, sim, a atribuição da genealogia lucana a ela.

Portanto, para a maior parte dos que pensam que ambas as genealogias dão a linhagem de José, Jacó e Heli seriam irmãos, ou seja, quando Heli morreu, Jacó teria tomado sua viúva como esposa. José seria filho de Jacó no sentido literal, e de Heli, no sentido legal. Segundo a lei judaica, o irmão deveria continuar a descendência do irmão morto, casando-se com a viúva deste. Uma outra possibilidade, de acordo com os defensores da genealogia de José em Lucas, é que José tenha sido filho de Jacó por nascimento, mas filho de Heli por adoção, ou vice-versa.

Os defensores da genealogia de José em Lucas podem ter acertado em uma ou outra dessas suposições, porém, no meu modo de ver elas parecem tão artificiais quanto as da genealogia mariana. Por exemplo: se a lei do levirato fosse aplicada no caso de Jacó e Heli serem irmãos, José devia ter recebido o nome do tio morto (cf. Dt 25.5,6). Também não temos nenhum exemplo na Bíblia de um tio sendo chamado de pai.

Permita-me, por gentileza, apresentar mais dois pareceres que, a meu ver, são mais bíblicos em favor da genealogia de José em Lucas. Oprimeiro deles é que Jacó e Heli podem ter sido, um ou outro, é claro, pai, avô, bisavô, ou mesmo um ascendente ainda mais distante de José. Não é errado pensar assim, uma vez que na Bíblia as palavras “pai” e “filho” são usadas em mais de um sentido (Ex.: Gn 32.9; Lc 3.38). Além disso, os estudiosos são unânimes em afirmar que tanto Mateus quanto Lucas trazem lacunas em suas respectivas genealogias. Ambos os autores não têm intenção de apresentar listas absolutamente completas da ascendência de Jesus. Assim, alguns pais são avós ou bisavós e alguns filhos, netos ou bisnetos. Não temos como fugir disso nas genealogias de Mateus e Lucas.[1]

Um outro parecer é que Jacó e Heli podem ser dois nomes distintos para uma mesma pessoa, visto que ambos procedem de Matã (Mt 1.15; Lc 3.24). Essa também não é uma forma absurda de pensar. Temos no Antigo Testamento vários exemplos dessa natureza, principalmente entre os reis de Judá. Na própria genealogia de Jesus, Néri, ao invés de Jeconias, aparece como pai de Salatiel (Mt 1.12; Lc 3.27).

Mateus e Lucas têm propósitos diferentes na genealogia de Jesus e ambos usaram, claramente, fontes distintas. A lista de Lucas tem mais nomes que a de Mateus. Mateus é mais restrito em sua lista indo até Abraão porque tinha em mente os judeus, ao passo que Lucas é mais global indo até Adão porque tinha em mente os gentios. Lucas menciona alguns ascendentes de José que não estão em Mateus, porém, quando lidos de trás para frente vão convergir, assim como em Mateus, na mais importante pessoa da lista – Jesus.

Concluindo: Considerando, pois, que ambas as genealogias são de José, então, ou (1) José era filho de Jacó e de Heli, no sentido de fato para um e de direitopara outro, ou (2) Jacó e Heli eram a mesma pessoa com nomes diferentes.

Rev. Josivaldo Pereira



[1] Mateus ajustou sua lista em três grupos de catorze gerações cada. A lista de Lucas, se interpretada no sentido de que em cada caso “filho” deve significar descendente masculino imediato, seria curta demais para abranger a trajetória de Jesus até Adão.

27 Responses to Por que José, o marido de Maria, é filho de Jacó em Mateus 1.16 e de Heli em Lucas 3.23?

  1. Permita-me acrescentar uma conhecida opnião de que Lucas oferece a genealogia de Jesus e Mateus a lista de herdeiros ao trono.

    No tópico Genealogia da Pequena Enciclopédia Bíblica, de O.S. Boyer

  2. Existe um outro ponto interessante nas duas genealogias que é usado como argumento de que a genealogia em Lucas se refere aos ascendentes de Maria e a genealogia em Mateus aos ascendentes de José. Em Lc 3.31 os descendentes de Davi são listados a partir de seu filho Natã e em Mt 1.6 os descendentes de Davi são listados a partir de seu filho Salomão. Assim, José seria da linhagem de Davi a partir de Salomão e Maria seria da linhagem de Davi a partir de seu filho Natã.

  3. josivaldo de frança pereira disse:

    Caríssimo Pablo, o mesmo Boyer também diz: “Há somente duas genealogias no Novo Testamento (Mt 1 e Lc 3); as duas são de uma só pessoa, de nosso Salvador”. E ainda: “O que parece a verdadeira solução é que as duas genealogias são, como consta, realmente de José”.
    Distinta Magda, estou ciente da sua observação, porém, ela não responde a questão: “Por que José é filho de Heli em Lucas 3.23?
    Forte abraço.

  4. Voce esqueceu de explicar a bifurcação em Davi para Salomão e Natã. Seu jogo de palavras por mais elaborado que seja é cheio de furos e nega a autoridade das escrituras dizendo que ela se contradiz.

  5. Marcello de Oliveira disse:

    Pr Barbosa, o irmão tem que ser mais humilde, entendeu? Como o irmão chega aqui dizendo que o Pr Josivaldo nega a autoridade das Escrituras? Em que lugar do texto o Pr Josivaldo nega a autoridade das Escrituras? Cuidado irmão. Aqui não tem nenhum neófito.

    att, Pr Marcello de Oliveira

  6. Wilson Soares de Souza disse:

    Eu só gostaria de saber, para endeder melhor, quando José filho de Jacó ficou viúvo, visto que no Egito como governador ele casou e teve filho, quando se casou com Maria ele tinha quantos anos?
     

  7. Andre disse:

    Amados Paz e Graça do Senhor Jesus a todos!

    Só gostaria de entender que Jacó é esse que foi gerado de Matã, e depois gerou a José pai de criação de Jesus? Espero que alguém me ajude e que Deus abençoe a todos!

    Paz de Cristo!

    Irmão André Moreira.

  8. Carlo disse:

    o fato é que Lucas, sabendo da origem plena de Jesus, caso que naturalmente era de conhecimento também dos outros evangelistas, quis, além de esclarecer que Jesus era filho de José, que era filho também de “Heli”… e o que significa Heli no hebraico arcaico…. Altissímo… Deus… logo, encerrada a discussão, já que Lucas não disse que Jesus era filho de José, e neto de Heli, ele disse, Jesus, filho de José (aquele que criou) e filho de Heli (aquele que gerou)…. ora…fato tão simples e todos querendo encontrar pelo em ovo….Ele só deu Honra aos dois verdadeiros Pais de Jesus…

  9. vanildo disse:

    Proprio jesus ele deixou escrito na bíblia que ele confunde os homens verdade ele mudou os nomes de muitos q estar no livro da vida por causa dos significados Jacó é o mesmo heli

  10. denilsonbalabuch@gmail.com disse:

    Ou então a maneira mais simples e correta de ser ver este embroglio genealogico é a de que estas genealogias estão erradas, são conflitantes , contraditorias e incompletas e que ninguem sabe a verdade historica sobre elas, nem quem as escreveu e que estava morando naquele local naquele momento sabia.Tem que ser entendida mais pelo prisma religioso/espiritual do que pelo historico/local.

  11. Welington Barbosa disse:

    Boa tarde!

    Tendo observado com cuidado o artigo, o evangelho de Mateus afirma que Jácó (Yaakov) gerou José, marido de Maria, da qual nasceu JESUS, que se chama Cristo (Mt. 1.16).Como pode ser isso, sendo que José filho de Jacó (Yaakov) morreu com 110 anos no Egito (Gn 50.26)?

  12. ricardo disse:

    Joseph chamado carpinteiro era filho de Jacob
    Nada a ver co Heli.
    quanto ao resto é apenas religião.

  13. ygor disse:

    Eu fiquei meio com pe atras pq se jaco e pai e jose do velho testamento ate o o novo jaco ia te quantos anos ? pq passou muitos anos depois de jaco uai tem que ser Eli o pai de jose

  14. Maria Resplandes disse:

    Minha cabeça ta confusa! Preciso saber que José É Esse que é o pai de criação de Jesus.Que e esposo de Maria. Nao pode ser o José do egito.

  15. Sebastian Rodrigues disse:

    Após a criação da doutrina da trindade, muitas coisas foram suprimidas e modificadas na Bíblia, com a finalidade de fazer com que a Bíblia confirmasse a ideia da existência de um Deus trino. Para isso seria necessário transformar o Jesus Cristo homem em um homem-deus. Para isso foi preciso omitir que Jesus foi gerado do contato de José com Maria,isto é, pelos meios naturais, conforme Deus determinou na criação do mundo. Daí, transformaram Jesus Cristo em um segundo deus, e o chamaram de deus-filho, sendo colocado como a segunda pessoa da trindade. A doutrina da trindade, criada pelo catolicismo romano, é uma doutrina ecumênica, não foi criada para o cristianismo, mas para todas as religiões, com a finalidade de centralizar todas as religiões em uma única regra de fé. Isto é um projeto do anticristo, que previu de antemão, a união de todas as religiões sob um único comando mundial. Leia mais sobre a Nova Ordem Mundial.

  16. FABIO DOS SANTOS TOLEDO disse:

    Amigos Jesús sabemos todos nao é fichó de José e nao sería o Mesías si ele nao hora de da linhagem de David porque as profecías Assim dizem. No texto original de una traducao muito antiga en hebreo día que Jacob gerou a Maria. Assim que Jesus é da linhagem de David por parte de mãe. Uma vez vez que José não participou em nada na geração de Jesus. Por essa razão o Jacó mencionado por parte de José é outra pessoa. Por isso as idades não batem.Lucas diz que Jesus não gera filho de José….
    Podem Buscar mais informação em um rabino judeu messiânico ( Rudo despertar ) esta em espanhol y também existe versões em inglês.
    Shalom.

  17. LI E RELI E VI AS RESPOSTAS COM RELAÇAO A ESSE IMBRÓLIO,E NINGUEM RESPONDEU NADA, SÓ QUERO SABER O QUE DIZ MATEUS 1 V 16 SÓ ISSO, EU TENHO A RESPOSTA

  18. Antonio carlos cavalcanti disse:

    Gosto de tirar duvidas, quem pode me tirar de verdade essa suposta contradição grotesca, que diz que José do Egito, filho de Jacó é Marido de Maria, onde Jose filho de Jacó, é muito antes de Jesus, não poderia nunca ser marido de Maria.

  19. Raimunda Nonata da Conceição disse:

    Sou professora de escola biblica, em especial (novos convertidos) Fico preocupada em ter que explicar o que não tem explicação para tamanha falta de conferencia. Em Mateu quando trata da geneologia de Jesus, a biblia finaliza como se fosse a coisa mais simples: José filho de Jacó que foi marido de Maria. Não preciso ser estudiosa, basta ler a bliblia e observar o ano em que José foi governador do Egito e o ano em que Jesus nascera. Etodo leigo sabe do período interbiblico que foi de aproximadamente 400 anos onde Deus se calou e não falou a mais ninguem. de Malaquias a Jesus Cristo foram mais de 400 anos. Como José governador do Egito virou carpinteiro? Misericordia!!!

  20. Paulo Santos disse:

    Meu Deus como que pode alguém achar que José marido de Maria, é o mesmo governador do Egito, misericórdia

  21. Sandro Capo disse:

    Ora, seria possível que Heli fosse a mãe de José? Isso faria sentido assim, José seria descendente de Davi por parte de pai e de mãe.

  22. Lucia disse:

    Não tem nada haver: Jose do Egito é um e Jose marido de Maria é outro

    conheço muitos Jose filho do João e nem assim é o mesmo…E porque não Jose filho de Jacó sendo outro Jacó já pensou se só tivesse uma Maria no mundo!

  23. Rafael Moreira disse:

    Parabéns,bem esclarecedor.Deus abençoe!

  24. Pedro Medeiros disse:

    Que o Jacó, descrito na genealogia de Mateus não é o mesmo Jacó pai de José do Egito, isto é fato, as datas são muito distante uma da outra.

  25. Lendo suas analises, me veio em mente, o seguinte: E as 2 genealogias forem de Maria e não de José, mesmo porque, Jesus não era filho de sangue de José.
    Há alguns entendimentos, que em Mateus 1.16, quando se diz: 16 ” E Jacó gerou a José, MARIDO DE MARIA, da qual nasceu Jesus, que se chama o Cristo.”

    Ao invés de “MARIDO DE MARIA”, pode ser “PAI DE MARIA”

    Ora, segundo algumas pesquisas minhas, encontrei, em síntese, o seguinte argumento: Que esta tradução de Matheus é do grego que ficou sob a guarda da Igreja Católica. A igreja católica não deu muita atenção aos manuscritos que estavam em hebraico e aramaico (mais antigos) onde diversos erros não ocorreram. (E falta de compromisso da igreja católica com certas coisas à época não é de se espantar). Pois bem, 2 dos mais antigos manuscritos do Evangelho de Mateus em Hebraico, (segundo tradução) em Mateus 1.16, no lugar de “JACO GEROU JOSÉ, MARIDO DE MARIA” seria “JACÓ GEROU A JOSÉ , PAI DE MARIA”. Então, salvo engano, não sendo José pai sanguineo de Jesus, porque as 2 genealogias não podem ser de Maria? Maria também não é da descendência de Davi?

  26. edmilson.jacinto@gmail.com disse:

    Gostei muito das considerações finais do Rev. Josivaldo Pereira…
    Mas se me permitem, queria deixar uma interpretação minha…

    Para explicar uma coisa tão simples:
    No evangelho de Mateus: 1 trata-se da árvore genealógica de José, que o mesmo é filho de Jacó – tal como foi predito que o filho de Deus viria da descendência de Davi.
    Já no caso do que está escrito no evangelho de Lucas: 3.23 trata-se da árvore genealógica de Maria que também vem da descendência de Davi por parte de Eli que no caso supõe-se que Eli era o patriarca e possivelmente avô de Maria.
    Portanto Jesus veio da descendência do rei Davi tanto da parte de seu padrasto José, como da parte de Maria sua mãe…

    Nota: a Peshitta Aramaica apresenta no versículo 16 a palavra “Gabrá”, que nesse contexto em específico, significa “Pai de”, pois o Yosséf filho de Ya’akóv era o pai de Miryam, e não o marido dela. Essa correção
    harmoniza a afirmativa contida no versículo 17 que diz que são catorze gerações desde a deportação para
    Baval até o Mashiyah, pois se o Yosséf relacionado no versículo 16 fosse realmente o esposo de Miryam,
    daria somente treze gerações. Prova disso, a Peshitta apresenta no versículo 19 do mesmo capítulo o termo
    “ba’alá”, o qual descreve com exatidão o vínculo matrimonial de Yosséf em relação à Miryam, pois a
    tradução de “ba’alá é “esposo de” ou “marido de”.

  27. Jefté disse:

    Olá irmãos
    Gostei muito do artigo e também de alguns argumentos de irmãos, em especial do caríssimo Druiler e Beth de Oliveira e concordo com eles.
    Existe a argumentação e tese de que o evangelho de Mateus poderia ter sido primeiramente escrito em hebraico/aramaico.
    E no idioma aramaico a palavra (GABBA) significaria: “homem, dono, pai, marido”; alguém que é o senhor (no sentido de pai ou marido) de uma mulher.
    Assim sendo, o versículo que traria-nos escrito: “JACO GEROU JOSÉ, MARIDO DE MARIA” seria “JACÓ GEROU A JOSÉ, PAI DE MARIA”.
    Para quem entendia e conhecia bem o hebraico/aramaico isso era perfeitamente entendido. Mas para um grego (gentio) que houvesse traduzido isso poderia não ser entendido/percebido.
    Assim, a genealogia de Mateus traria a genealogia do pai de Maria, enquanto a de Lucas traria a de José.
    Por isso, em Lucas, Heli é o pai de José, enquanto Mateus, Jacó é quem o é; isso porque o Jacó de Mateus é pai de José (pai de Maria) e não do José, seu marido.
    Há um forte indício em que seja mesmo assim; porque Mateus conta-nos 3 classes de 14 gerações: de Abraão até Davi 14 gerações; de Davi (a contar) de Salomão até Jeconias na deportação para a Babilônia (14 gerações); e de Jeconias (depois da deportação para a Babilônia) Salaltiel até Cristo também 14 gerações.
    Só que, no terceiro grupo de 14 gerações, sendo José marido de Maria, somam-se 13 gerações até Cristo; porém, se pai, Cristo completa a 14ª geração.
    Acredito que essa é uma boa explicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *